Sexo na Escola – 72% dos adolescentes são bissexuais

0
146

Sexo na Escola é estudado em pesquisa. Um estudo do Centro de Pesquisas da Sexualidade Brasileira revelou um crescimento muito significativo entre os adolescentes que se dizem bissexuais no Brasil. O estudo foi realizado em 26 estados brasileiros e perguntou a 12.837 adolescentes entre 13 e 19 anos como eles definiam sua orientação sexual.

Esta pesquisa é realizada há 22 anos no Brasil é tem como título “O perfil da orientação sexual do adolescente brasileiro”. Nos últimos 5 anos o crescimento do público bissexual foi o maior notado em todas as outras edições da pesquisa. Em 2012, 43% dos adolescentes entrevistados se diziam bissexuais, em 2017 este número subiu para 72%.

Segundo a pesquisa a identificação com a bissexualidade é caracterizada se o adolescente no último ano teve mais de três vezes contatos íntimos com outro adolescente do mesmo sexo. Os contatos íntimos são apontados como beijos, preliminares, sexo oral ou penetração. Um dado muito evidente é a bissexualidade estar mais presente no comportamento das meninas.

Do total de 72% de adolescentes que se revelaram bissexuais 47% são meninas e 25% são meninos. Perguntados sobre o que mais gerou curiosidade e vontade de conhecer intimamente outra pessoa do mesmo sexo as respostas foram bem variadas, a maior parte deles, 51% afirmou que foi a internet por meio de vídeos de sexo. Também foram apontados como motivadores as novelas para 34%, o relacionamento de outros amigos para 12% e 3% não soube responder.

Um dado que chamou muito a atenção dos pesquisadores foi o de que para 86% dos adolescentes entrevistados o sexo homossexual ou bissexual não é pecado. 21% dos entrevistados afirma que deseja viver um relacionamento a três. Jaqueline Oliveira (13 anos) revelou que sua primeira experiência com beijo foi com outra menina. Ela diz que “meu primeiro beijo foi com uma menina, prefiro meninos, mas meninas sabem fazer melhor e com mais calma que os meninos”.

O adolescente Julio Gonçalves (17 anos) diz que “passou esta coisa de ser só uma coisa. Podemos ser o que quisermos e quando quisermos. Se pintar uma garota legal nós ´come´ se pintar um boy magia nós ´dá´. O importante no fim da noite é ser feliz”.

Comentários

Comentários