Pânico no rádio e a falta de profissionalismo dos apresentadores

0
676

Pânico no rádio e a falta de profissionalismo dos apresentadores. Veja a razão que faz com que o programa esteja a cada dia mais perdendo o humor e a qualidade das entrevistas. Apesar de possuir diretor e apresentador âncora o erro é cometido todos os dias.

Depois de perderem seu espaço na TV o programa Pânico pode vir a perder seu espaço no rádio pela falta de profissionalismo dos apresentadores. Durante as entrevistas o foco dos apresentadores, de maneira geral, não está no entrevistado e sim nas redes sociais. Não é raro Emílio Surita estar interagindo sozinho e os outros 6 apresentadores estarem com os olhos grudados no celular. Com isso as perguntas se repetem e ficam superficiais.

Vejam nas fotos abaixo os momentos de descaso.

É impossível que pessoas com salários muito acima da média dos profissionais de rádio do Brasil tenham tanto descaso. Eles trabalham apenas 2 horas e não conseguem dar foco no trabalho, apenas em suas redes sociais. Os apresentadores da CBN trabalham entre 4 e 6 horas e não ganham nem a metade deles,e são muito mais profissionais.

Um programa não acaba de uma hora pra outra. Ele acaba todo dia um pouco. Acaba na medida em que seus apresentadores deixam de dar importância ao conteúdo que geram se ocupando apenas de monitorar suas curtidas nas redes sociais.

 

Comentários

Comentários