Mulheres gozam 3 vezes menos que os homens

0
219

Mulheres gozam 3 vezes menos que os homens. Este foi o resultado da pesquisa na Universidade Concordia (Canadá). Saiba porque isso acontece.

O orgasmo feminino tem sido uma fonte de debate científico, político e cultural há mais de um século. Embora a ciência tenha ideia do que sejam — um dos poucos fenômenos que ocorrem como resultado de uma interação altamente complexa, de vários sistemas fisiológicos e psicológicos de uma única vez — ainda não se sabe exatamente como eles ocorrem.

Mas um fato é certo: não se pode negar que há clara disparidade entre homens e mulheres quando se trata de alcançar o clímax.

Os pesquisadores em comportamento sexual, Gonzalo Quintana Zunino e Conall Mac Cionnaith, do laboratório do médico James Pfaus na Universidade Concordia, resolveram estudar a fundo o tema e entender até as controvérsias entre orgasmo clitoriano e vaginal.

De acordo com pesquisa nacional recentemente realizada nos Estados Unidos, mulheres relataram um orgasmo, contra três masculinos. Os  homens disseram alcançarem o orgasmo em media 95% das vezes.

Embora possa haver razões evolutivas pelas quais os homens são mais propensos a orgasmo durante o sexo, não se deve apegar-se a essa ideia. Na verdade, parte do problema reside no que acontece no quarto. Estudos mostram repetidamente que as mulheres atingem o clímax com menos frequência do que os homens durante os encontros sexuais.

Os estudos apontam que a chave para uma relação sexual satisfatória continua sendo o autoconhecimento e, principalmente, o diálogo com o parceiro. Para isso, a intimidade será sempre fundamental. A mulher conhece muito pouco os caminhos do seu prazer. Enquanto os homens desde cedo aprendem por meio da masturbação a conquistarem orgasmos, as mulheres aprenderam que esta prática é suja, pecaminosa e vergonhosa. Muitas sequer viram a própria genitália.

Assim, entender o que o parceiro quer, como, quando, onde, ou por quanto tempo, sempre serão ingredientes-chave necessários para encontros casuais ou de longo prazo.

Mulheres que se masturbam são sexualmente mais ativas e recompensadas com orgasmos em suas relações com parceiros. Também foi notado que mulheres que se relacionam com outras mulheres possuem um índice de orgasmos bem maiores que as que se relacionam com homens. O desconhecimento do homem sobre a genitália feminina e a dinâmica da excitação sexual da mulher também interferem na construção de relações sexuais de baixa qualidade.

Comentários

Comentários