Mulher é flagrada fazendo sexo oral em menino de 12 anos

0
867

Mulher é flagrada fazendo sexo oral em menino de 12 anos. Policial flagrou a cena em câmera de videomonitoramento e aproximou para dar o flagrante e se deparou com a cena de pedofilia explícita.

A bancária Andrea Martines, de 46 anos, foi detida por estupro de vulnerável após ser encontrada com um adolescente, de 12 anos, dentro de um carro no Morro do Moreno, em Vila Velha, na tarde de sábado (17). De acordo com o boletim de ocorrência, um pedestre fez a denúncia de que ocupantes de um carro estariam fazendo sexo. Ao chegar ao local, os policiais flagraram a mulher fazendo sexo oral no menor, dentro de uma Mitsubishi ASX.

O soldado Arvatti, que registrou a ocorrência, contou que ao abordar o veículo, na rua Angelina Martins Leal, por volta das 17h40, flagrou a mulher fazendo sexo oral no menor dentro do veículo. “Quando eu cheguei já percebi que estava acontecendo algo pelo calor que faz dentro do ambiente e, ao fazer a abordagem, constatei o ato no banco do motorista”, disse.

No entanto, o adolescente relatou que a prática sexual teve início com o carro ainda em movimento. Ao subir a rua, a bancária colocou as mãos dele em seus seios e, ao parar o veículo, começou a beija-lo, praticando o ato sexual em seguida.

As imagens da câmera de videomonitoramento mostram o momento da abordagem. A bancária saiu enrolada numa toalha do carro. Ela chegou a se vestir e, minutos depois, a viatura da Polícia Militar chegou ao local.

No momento da abordagem, o adolescente, que mora em Cariacica, começou a chorar e contou que estava na praia vigiando carros com um amigo. Segundo ele, a bancária ofereceu carona e perguntou se eles “queriam namorar”. Ele aceitou e o amigo se recusou.

Ao ser informada que iria para a delegacia, a mulher, que não tinha passagens em seu histórico, disse: “É, eu errei, tenho de pagar, né?”. Ela contou à polícia que fez isso porque se separou recentemente.

Ela foi levada para a 2ª delegacia regional de Vila Velha e autuada por estupro de vulnerável. Em seguida, foi encaminhada ao Centro de Triagem de Viana (CTV). Essa pena varia de 8 a 14 anos de prisão.

Já o adolescente foi liberado. Ele contou à polícia que em sua família já houve caso de estupro.

Comentários

Comentários