Matou e jogou concreto na namorada por causa do whatsapp

0
368

Matou a namorada e depois escondeu o corpo da namorada no concreto de uma obra só porque descobriu mensagens eróticas no whatsapp.  Ela era linda e jovem. Teve a vida interrompida de maneira cruel.

Um pedreiro de 42 anos foi preso por assassinar e concretar o corpo da namorada, uma faxineira, 32, no terreno de um sítio em Praia Grande, Fundão-ES. Silvio Fabiano de Carvalho Vieira matou, estrangulada, Graciele Santos Vieira, após um suposto ataque de ciúmes.

À polícia, Silvio disse que Graciele teria esquecido o celular na casa dele, momento em que teria visto mensagens eróticas trocadas com outro homem. No dia 14, eles se encontraram e, após Silvio Fabiano questioná-la sobre as mensagens, os dois teriam brigado, na casa dela, no bairro Balneário Carapebus, na Serra.

“Ele diz que ela pegou a faca e partiu para cima dele, momento em que ele tomou o objeto e aplicou um mata-leão, até que ela ficasse sem vida”, contou Lube.

Após matar Graciele, o pedreiro colocou o corpo em um carro, foi até o sítio onde trabalhava em uma obra, em Praia Grande, no final de semana, quando não havia mais ninguém, e ocultou o corpo.

Para isso, ele enrolou Graciele em um tapete, cavou uma cova, colocou uma base de cimento, jogou o corpo por cima e depois terminou de concretar, ainda colocando terra para esconder o local.

Depois disso, Silvio voltou a trabalhar normalmente. Ao ser questionado pela família de Graciele sobre o desaparecimento, ele disse que não sabia do paradeiro da namorada.

Silvio ainda registrou um boletim de ocorrência da Delegacia de Pessoas Desaparecidas (DPD).

“Ao ver que o cerco estava apertando para o lado dele, Silvio registrou o boletim de ocorrência, cerca de uma semana depois do assassinato. Depois ele resolveu fugir”, contou o delegado.

Em julho, após as investigações apontarem para feminicídio, um mandado de prisão temporária foi expedido pela Justiça e o pedreiro passou a ser procurado. Silvio morou em vários estados do Brasil e chegou a ir para a Argentina. Por último, se mudou para a Bahia, onde foi preso na manhã desta quinta-feira (21), em Ibirapuã.

O pedreiro confessou o assassinato da namorada e foi indiciado por feminicídio e ocultação de cadáver. Silvio foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana-ES (CTV).

 

Comentários

Comentários