Mãe humilha a filha reprovada no Facebook

0
1022

Mãe humilha no Facebook a filha que ficou reprovada na escola. Uma das postagens mais repercutidas nas redes sociais este mês colocou a autora da postagem sob o risco de processo pelo Ministério Público e 2 anos de cadeia.

Bruna Rodrigues ficou muito revoltada com a filha que ficou reprovada em Geografia e História. Sua reação foi dar uma lição de moral na filha pelo Facebook. Ela só não imaginava que a postagem seria lida por milhões de brasileiros. Confira o desabafo da mãe da Kailany.

Essa é a face de alguém que foi o ano inteiro pra escola em busca de zoeira ao invés de ir estudar ! Lá se foi 1 ano da minha dedicação, 1 ano jogado no lixo !!! Isso mesmo Brasil, a Srta Kailany Vitória De Souza REPROVOU nas matérias GEOGRAFIA e HISTÓRIA. Parece piada mas é verdade. A culpa segundo ela é dos professores que não a suportam. Mas perguntei quem descobriu o BRASIL e ela não sabia, perguntei quem foi Princesa Isabel ela tbm não sabia, perguntei em qual região fica o estado de Goiás, em que região fica o espírito santo e ela tbm não sabe. Os professores não ensinaram. Tadinha ela foi a única que os professores não ensinaram nada !!!! Mas então AMIGOS, eu a MÃE monstra, fiz esse post para HOMENAGEAR a minha princesa e deixar claro a minha tristeza nesse momento. A partir de agora ela não tem mais telefone, face, menseger, pois ao invés de estudar e aprender quem descobriu o BRASIL ela se preocupou em saber quem estava ficando com quem, ao invés de aprender em qual região fica o nosso estado ela se preocupou em saber aonde fulano passou o final de semana por não saber conjugar vida social com os estudos a partir de hoje ela não terá mais rede social.

Bruna Rodrigues

Imediatamente diversos comentários passaram a questionar a atitude desesperada da mãe que expôs o fracasso da filha na rede social.

Juristas consultados pela reportagem afirmam que a mãe pode ser processada pelo Ministério Público e vir a pegar dois anos de cadeia por expor a filha adolescente a situação vexatória. O artigo 232 do Estatuto da criança e do adolescente diz que é crime Submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento. Com pena de até 2 anos de prisão.

Comentários

Comentários