Geddel foi ameaçado de estupro na cadeia

0
300

Geddel, o ex-ministro de Temer que foi flagrado com R$ 51 milhões escondido no apartamento, está pedindo a justiça prisão domiciliar depois de ser ameaçado de estupro pelos detentos da Papuda.

A defesa de Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) alegou risco de “estupro” na Penitenciária da Papuda, local em que o ex-ministro está recolhido desde setembro do ano passado, em Brasília, e pediu que ele volte para o regime de prisão domiciliar em seu apartamento em Salvador.

A defesa se baseou em matéria publicada no portal “A Folha Brasil”, no dia da prisão do ex-ministro, noticiando que mensagens vazadas por familiares de detentos do Complexo Penitenciário da Papuda dariam conta de “ameaças de estupro” que teriam sido “enviadas aos políticos que estão cumprindo pena ou prisão preventiva”.

No último final de semana um protesto de presos ligados a facções criminosas que comandam presídios mandou um recado aos políticos e corruptos presos na Papuda. A partir de agora eles terão o mesmo tratamento que estupradores no cotidiano das celas. Estupradores recebem como castigo o estupro coletivo de seus colegas de cela. Passam a serem responsáveis pelos trabalhos “domésticos” dos líderes das facções.

Em síntese, eles terão que lavar as roupas e prestar serviços sexuais aos líderes de facções criminosas, além disso zelarão pela limpeza e conservação das celas. Um famoso ex-deputado já está “casado” com um traficante. Seus familiares estão pedindo intervenção da Justiça para que a violência e humilhação cessem o mais breve possível.

Segundo os detentos esta seria uma maneira de corrigir os erros da Justiça. Um traficante ouvido pela reportagem afirmou que o clima interno no presidio é de muita revolta. Segundo ele “os ladroes da periferia roubam um carro e ficam presos décadas. Os políticos roubam e guardam em casa R$ 50 milhões e passam aqui 3 meses e estão soltos. Ja que vão ficar pouco tempo mesmo, nós vamos fazer eles nunca mais esquecerem do tempo que passaram aqui”. 

Comentários

Comentários