Cuidado ! Instagram causa depressão

0
1266

Instagram é considerada a pior rede social para saúde mental dos jovens, segundo pesquisa. Seu filho pode estar desenvolvendo  ansiedade, depressão, solidão, bullying e deformação da imagem corporal.

O Instagram foi considerada a pior rede social no que concerne seu impacto sobre a saúde mental dos jovens, segundo uma pesquisa do Reino Unido.

Na enquete, 1.479 pessoas com idades entre 14 e 24 anos avaliaram aplicativos populares em quesitos como ansiedade, depressão, solidão, bullying e imagem corporal.

A pesquisa afirmou que “as redes sociais podem estar alimentando uma crise de saúde mental” entre jovens.

‘Depressão profunda’

Isla é uma jovem de 20 e poucos anos. Ela ficou “viciada” em redes sociais durante a adolescência quando estava passando por um momento difícil de sua vida.

“Eu passei por uma depressão profunda quando tinha 16 anos, ela durou meses e foi terrível. Durante esse período, as redes sociais me fizeram sentir pior, eu constantemente me comparava com outras pessoas e isso fazia eu me sentir mal”, conta a jovem.

“Quando eu tinha 19 anos, tive outro episódio de depressão profunda. Eu entrava nas redes sociais, via meus amigos fazendo várias coisas e me odiava por não conseguir fazê-las ou me sentia mal por não ser uma pessoa tão boa quanto eles”.

VEJA NESTE VÍDEO UMA REFLEXÃO IMPORTANTE SOBRE ESTE RISCO

Para Hanna Krasnova, pesquisadora da Universidade Homboldt de Berlin, uma foto apresenta indícios mais explícitos de pessoas sendo felizes, ricas e bem-sucedidas do que uma simples atualização de status. “Você não inveja um simples post”, defende.

Krasnova alerta para um efeito espiral: sempre que inveja a foto de alguém, o usuário tende a tirar outra na qual aparente estar mais feliz… e a competição se prolonga. Além disso, a pesquisa indica que as pessoas passam tanto tempo montando uma imagem bonita e escolhendo o melhor filtro que não percebem o tempo investido na rede.

Há uma série de estudos que avaliam o impacto que as redes sociais têm para efeitos de depressão. A pesquisa utilizada para esta notícia é: “Eles São Mais Felizes e Têm Vidas Melhores do que Eu: O Impacto do Uso do Facebook na Percepção de Outras Vidas”.

Comentários

Comentários