Condenados por tatuar testa de menor vão pra cadeia

0
646

Condenados por tatuar testa de menor vão pra cadeia. Os dois rapazes que tatuaram a testa do adolescente em São Bernardo do Campo com a frase “Eu sou ladrão e vacilão” foram condenados pelos crimes de lesão corporal gravíssima e constrangimento ilegal. A decisão foi proferida pelo juiz da 5ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo na sexta-feira (16). Eles estão presos desde 9 de junho de 2017.

Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 28 anos, recebeu pena de três anos de reclusão em regime fechado pelo crime de lesão e constrangimento ilegal.

Ronildo Moreira de Araújo, 30 anos, foi condenado a três anos e seis meses de reclusão em regime fechado pelo crime de lesão corporal gravíssima e de cinco meses e sete dias de detenção em regime inicial semiaberto pelo crime de constrangimento ilegal.

Não foi concedido aos réus o direito de recorrer em liberdade.

Os dois são responsáveis por tatuar a inscrição “eu sou ladrão e vacilão” na testa de um adolescente, que hoje tem 18 anos. O crime, segundo informações da polícia, foi cometido na manhã do mesmo dia em que foram presos. Na ocasião do crime, o adolescente estava desaparecido desde 31 de maio.

Para o conselheiro do Condepe, Ariel de Castro Alves, “as penas são baixas para um caso que se tornou emblemático. Infelizmente a Lei dos Crimes de Tortura não foi aplicada.”

Internado desde 13 de junho do ano passado em uma clínica para tratamento contra o vício de crack e álcool, na Grande São Paulo, o adolescente que teve a testa tatuada por dois homens em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, disse que vive um dia por vez e que perdoa os responsáveis pela marca que ainda carrega em sua pele.

“Estou aprendendo a viver. A gente tem de viver um dia de cada vez. Já sei o que posso fazer da minha vida: estudar, trabalhar e viver a vida como cidadão. Hoje sei o limite das coisas. Droga derrotou muito a minha vida e a da minha família. Não quero mais, não tenho mais vontade de usar, só quero ficar limpo e andar para frente”, disse ele.

Depois de 1 ano de tratamento a tatuagem ainda não foi removida.

 

Comentários

Comentários