Aécio e Temer traçam secretamente a estratégia para disputar com Bolsonaro

0
311

Aécio e Temer traçam secretamente a estratégia para disputar com Bolsonaro. Encontro na residência do presidente da Câmara teve como principal tema a hipótese de substituir Alckmin por Doria.

A possibilidade de substituir Geraldo Alckmin por João Doria na chapa presidencial do PSDB nas eleições 2018, unindo o MDB e o DEM em torno desse novo candidato, foi o principal assunto de um jantar secreto na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na noite desta quinta-feira, 21.

O encontro, que teve Maia como anfitrião, reuniu o presidente Michel Temer, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco. Apesar de acertada há alguns dias, a reunião não constava da agenda oficial nem de Temer nem de Maia.

Foi feita ali uma avaliação de que Alckmin, estagnado nas pesquisas de intenção de voto, não consegue empolgar e, se nada for feito, o chamado centro político estará fora do segundo turno da disputa. O governo, a cúpula do MDB e setores expressivos do DEM têm simpatia por Doria.

O receio do grupo é de que o deputado Jair Bolsonaro (PSL), considerado de extrema direita, vá para o segundo turno com algum concorrente do campo da esquerda, seja ele Ciro Gomes (PDT) ou um indicado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – caso o petista, preso, seja barrado pela Lei da Ficha Limpa.

A estratégia do Doria era antes bater publicamente no ex-presidente Lula. Fez muitos vídeos esculachando o adversário publicamente. Como Lula está fora de combate a estratégia agora será esculachar Bolsonaro em vídeos para as redes sociais e para a propaganda eleitoral. Também será usado o tempo do debate para bater em Bolsonaro. Como ele desistiu de participar dos debates será alvo de denúncias e críticas num espaço onde não terá como se defender.

Comentários

Comentários